segunda-feira, 14 de junho de 2010

Difícil mesmo, é...

Saber o que dizer. Tantos temas disponíveis nessa atualidade,mas o 'x' da questão, é que nesse momento, a atualidade está se desatualizando n'um ciclo viçoso. Então deixemos a atualidade á mercer das metamorfoses, e falemos das raridades.
O que é raridade hoje? De uma forma generalizada, ninguém sabe ao certo, porque as palavras perdem o sentido enquanto os minutos passam,e o engenho da mente tenta espremer idéias para produzir alguma coisa distinta. As letras das músicas não tem sentido, e só nos resta o ritmo que tem na composição, muita putrefação; Isso não é raro.
Raro, é aquilo dá (ou não) frutos. Digo frutos, pelas atitudes. Porque o que é raro, é raro. É único,é aquilo que aconteceu, e como um ferro quente, marcou a tua mente.
Raras são as palavras bem-ditas, raros são os momentos proveitosos, as músicas e livros antigos, raro é oque vem de um passado distante, ou futuro, não sei. Isso se torna meio incerto, porque exatamente, o mundo em que vivemos é incerto. É de diferenças alternadas, estilos e portes misturados.
Viver é um desafio,usar a inteligência é como um pecado,nem todos querem cometer. Mente envelhecida é uma religião. Idéias velhas,idéias raras.
Falar sobre isso, é raridade.
Entenda se puder!

2 comentários:

Rafael Silva disse...

Otimo post Paola, foi um prazer ter o seu conceito sobre algum assunto no meu blog, agradeço de coração

Paola! disse...

O prazer é o meu de postar no seu blog. Tive que pensar bastante pra tentar me aproximar do seu nivel literário, Ok? haha