sábado, 25 de dezembro de 2010

So, is X-Mas

"Natal, a época onde acredito eu, as pessoas fingem mais do que sentem."

Posso ser estranho ao dizer coisa dessa gravidade, mas para mim, o natal já foi uma época onde as pessoas diziam o tal "Feliz Natal" com algum sentimento verdadeiro na frase, agora tudo e todos falam "Feliz Natal" como se fosse uma auto mensagem de alguma secretaria eletronica, minha reflexão é somente para as pessoas que quando lerem esse post, pensarão em me chamar de inútil, ou de palavras de baixo calão, mas eu não gosto nada de saber que milhares de pessoas que me comprimentam no natal, passaram o ano inteiro querendo o meu mal ou até mesmo minha eterna tristeza, não gostaria de receber também de pessoas que se dizem ou que tentam ser amigáveis só para conquistar alguma riqueza ou para subirem na vida as minhas custas.

Até no natal todos continuam sendo as mesmas pessoas mesquinhas que sempre foram, por exemplo: todos falam que nessa época o coração fica mais puro e que tudo fica magico, e é somente essas tais pessoas serem expostas a algumas outras menos favorecidas que elas se tornam "amigáveis" somente nessa data, no resto do ano continuam a olhar com desprezo, e acima de tudo se camuflam dizendo que todos merecem chances e direitos de serem felizes pelo menos no natal.

Não estou sendo coração frio, ou qualquer outra coisa dessa espécie, só estou querendo que você leitor reflita que, estamos numa época onde tudo esta sendo automatizado, as pessoas preferem ficar em suas casas e mandar recados em redes sociais, ao invés de ir nas casas de amigos ou parentes e pelo menos dizer o tal feliz natal, olho a olho e com o sentimento verdadeiro dessa época.

Enfim, aproveitem ao máximo esse dia, abram seus presentes, participem das ceias familiares, dêem risadas, acima de tudo se divirtam sem pensar duas vezes.
E para reflexão final, aqui deixo a tal frase "Feliz Natal".

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

20 Maneiras de se Viver

2 décadas ou 20 anos ou 240 Meses ou 1043,57 semanas ou 7305 dias ou 175320 horas ou 10519200 minutos ou 631152000 segundos, foi todo esse tempo como eu mesmo digo, o tempo que eu faço peso na terra e ela contra mim.
Sinceramente, posso dizer que os meu aniversário de 20 anos foi um dos melhores, enfim o ano todo foi otimo, lógico que em partes a "maça" não esta totalmente linda, mas aos trancos e barrancos eu estou aqui.

Queria agradecer de coração, todos aqueles fizeram parte na minha vida, desde minha infância conturbada e todos aqueles que entraram na minha vida pra me derrubar, pois foi por culpa de vocês que eu aprendi a ser quem sou agora, enfim continuando a parte boa do post, queria de coração também, agradecer a minha querida mãe, mulher que me carregou nos braços milhares de vezes, me ensinou a ser forte em tantas situações, deu a mão sempre que eu estivesse em perigo, e que me vigia a cada passo que eu dou nesse mundão afora.

De verdade agradecer aos amigos de verdade que sem bolo, sem comemorações luxuosas e sem qualquer presente, me fizerem dar risadas hilarias enquanto a noite caia, obrigado amigos, pois por vocês estou firme e forte.

Devo deixar bem claro que como Dona Zilda disse para mim ontem, não é só por que estou ficando velho, que serei velho, enfim serei o eterno muleque que todos conhecem, por hora preciso dizer que estou bem comigo mesmo, estou otimo e acho que demorarei pra mudar esse status.

Caros leitores, quero agradecer a todos que lembraram do meu aniversário nas redes sociais, ligações e até sinal de fumaça, por vocês também, meu aniversário não passou em branco como algumas vezes :)

Vlw todo mundo aê

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Let's Daft

(Foto tirada no Orkontro da comunidade Daft Punk do Orkut, realizado no Shopping Santa Cruz, para assitir Tron: O Legado)

Me sinto realizado por dentro, realizei uma das coisas que eu nunca achei que iriam acontecer, encontrei gente que conhecia virtualmente em uma comunidade para assitir um dos filmes que pra mim foi otimo (só não quebra Terminator 2: Judgment Day) e ainda por cima 2 vezes.

Isso me faz pensar que mesmo em um mundo onde todos são interligados por telas e por teclados, podemos sim nos encontrar como se fossemos velhos amigos, para assitir um filme em um cinema, ou até mesmo bater papo.

Espero que sejam realizados muitos outros orkontros, afinal a comunidade tem seus 27.000 membros, e todos estavam eletricos quando comentei sobre a talvez realização de outro.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ensaio 6

Não foi erro meu e nem seu, foi somente uma peça do destino, posso afirmar que nos conhecemos no tempo errado e numa hora que não era boa para nenhum dos dois lados e que não será boa por alguns tempos ainda.

Será impossível eu encontrar o mesmo calor que você tem em outros braços, seu sabor em outras bocas e seu genio em outros nomes, só me resta procurar por toda a minha vida até achar e me sentir um tanto quanto satisfeito, mas já que estou aceitando superar a falta que você vai me fazer, será difícil e disso eu não tenho duvidas.

Odeio admitir, mas se caso voltassemos a algum dia distante de todos esses que passamos em meio a tantas desavenças, o amadurecimento mutuo só faria nos afastarmos ainda mais, mesmo com todo o nosso "amor", seriamos apenas duas pessoas que tentariam provar para alguns bocados de pessoas que somos fortes e que todas as dificuldades foram superadas.

Por hora e para sempre, será correto o que decidimos e as coisas que dissemos hoje, fará bem para as nossas cabeças e corações, só será difícil a dor que teremos quando formos rasgas todas as cartas, e aceitar a realidade e que não durou pra sempre o eu te amo dito em meio a abraços calorosos onde nossos corpos se atraiam para uma perfeita união.

Agora, só me resta ficar revendo nossas fotos juntos em vários porta retratos desgastados por causa do tempo e perceber que o casal que aparece nelas, não sabia e muito menos pensava que iria se desfazer.

Att. Cláudio.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A algumas semanitas para acabar o ano, uma grande retrospectiva vai acontecendo aqui na casa dos Silva Ribeiro.
Minha mãe limpa toda a casa com sua tal "renovação de ano novo" fazendo com que todos em casa façam um faxina em seus quartos, sinceramente odeio fazer no meu, mas como ela é minha mãe...
Minha irmã (pausa), bem, eu não sei o que ela faz, não gosto de me intrometer na vida dela e pronto.
Meu pai fica preocupado com as contas como sempre, afinal o mesmo é quase o gerador de todas e por isso fica jogando a culpa em cima da pressão que impõem a ele e da minha mãe.
Já eu, fico na minha, revendo milhares de coisas que aconteceram nesse ano, como vídeos e fotos, é legal dar risada de algo que já passou, por que dai você fica lembrando e da mais risada.

Na semana do natal, é de lei toda a minha família se reunir aqui em casa, como se fosse o QG dos Silva Ribeiro, sempre pelo motivo de, minha casa ser a mais ampla, ter vários comodos, e uma área razoavelmente grande, alem da família já dita, as vezes vem algumas outras famílias conhecidas como algumas dos meus tios, e do meu pai, sinceramente odeio um pouco isso, pois sempre acontece a situação de meu pai me chamar e dizer: olha este daqui é o meu filho. E eu pegar na mão de alguém que eu nem tenho amizade, dizer algo, e subir pro meu quarto, e ele completar: Ele é revoltadinho e anti-social ou algo do genero.

Gente as vezes "desconhecida", muita bebida, minhas tias comentando de um passado distante onde as mesmas eram jovens e faziam suas festas e mimimi, meu pai cuidando da churrasqueira como se fosse um chef de cozinha renomado, crianças correndo pela sala como se fosse um parque de diversão, e eu sempre dou uma escapada e vou visitar meus amigos, muitas das vezes passo a virada do dia 24 para 25 na casa de outras pessoas, acho legal, mesmo ninguém da minha familia gostar e achar que eu não gosto de passar com a familia, de uma certa forma não gosto e não preciso dizer por que.

Na chegada em casa, fumaça, gente dormindo no sofá, conversas na cozinha, mais bebida, algum copo quebrado, e muita gente na rua, o portão da casa de tranca, quem está na rua, vira a noite fora, já que a minha mãe fica na sala e detesta ser interrompida e abrir o portão de madrugada para algum dos meus tios que querem entrar para dormir aqui em casa

Enfim, essa é a previa de como será o natal em minha casa.

(Sim, tudo que eu disse ai em cima é veridico ._.)

domingo, 5 de dezembro de 2010

Afinal.

O ano está acabando, esse ano principalmente será o mais memorável em minha infinita lembrança, mesmo que ela já esteja cheia e populada de coisas estranhas.
Conheci mais pessoas, fiz um circulo social mais seleto esse ano, me afastando da fétida infelicidade que rodeava alguns, me projetei ao lado de alguns felizes, só para ser também.
Perdi contato com muitos que quando lerem este post, saberão que a falta de comunicação entre os dois elos, pode ser resolvida mexendo alguns palitos, se não mudarem as opiniões saibam, que desejo o melhor para suas vidas, e que o sucesso e a realização de uma vida melhor, só depende da auto vontade se se superar.

Queria deixar algumas coisas claras, EU PASSEI DE ANO PORRA, com ajudas sim, não conseguiria sozinho, foi algo feliz pra mim saber que eu sairei da escola, mas por outro lado, me sinto triste ao saber que o tempo que eu passava conversando, rindo e aprendendo, vai ser uma vaga memoria daqui a alguns anos e que os meus amigos da adolescencia, seguirão seus rumos, farão os futuros que eles mesmos escolheram e que nos veremos raramente em alguma rua bar ou balada da vida.
Obrigado por todos esses anos que eu vivi caros professores, afinal, a troca de informação foi acirrada dos dois lados, independente de qualquer matéria, eu mostrei o meu conhecimento e vocês os seus, agradeço alguns poucos e bons professores por me darem animo em milhares de fases da minha vida, principalmente por mostrar que o meu futuro é algo que eu mesmo posso fazer, não esquecendo da motivação que eu consegui todas as vezes que dizia que não estava com vontade de realizar alguma coisa.

Na minha parte pessoal, muita coisa não mudou, eu sofri esse ano, senti de verdade o sofrimento e a dor, me quebrei diante do enorme espelho da vida, somente para me reformar essa carapaça.
Aprendi literalmente a ser forte, decorei os pontos fracos, aprendi que sofrer é algo rotineiro da minha pessoa.
Não tenho o que dizer muito em relação a isso, só o que preciso dizer, é que a minha consciência está tranquila agora, diante de tudo que aconteceu esse ano

Amanha (dia 6) farei 2 meses com uma garota na qual estou começando a botar minhas fichas para algo serio, e quero deixar claro que esse ano farei 20 anos, duas décadas fazendo peso na terra \o/


"I'm a Believer" - The Monkees

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tenho mil assuntos para dizer, mil pensamentos de mil pessoas, mil inimigos cada um com mil exercitos contra mim.
Concretizo mil feitos, e digo mil opiniões, ao meu lado, não estão mil amigos, pelo contrario, eu posso contar nos dedos os que possuo, mas "cai" entre nós, eles valem por mil.
Sim, eu tenho mil manias e mais, tenho mil trejeitos.
Tudo isso para quando eu ser mais velho, poder lembrar que a minha vida não foi facil em todos os momentos, foi dificil e com milhares de grandes problemas.
Possuo somente um corpo cansado, seco, problemático, feio e estranho, mas é meu e eu bato em meu peito por ser minha propriedade, minha deformidade jovem só me faz ser diferente nesse aspecto, em outros eu sou normal como vocês.
Acredito que em todos as fases da minha vida, alguma mulher me marcou e por elas eu me renovei sempre, mas uma somente está comigo todos os dias e me muda constantemente a cada dia que passa, ela me entende sem pensar duas vezes ou sem reclamar.

Eu costumava cantar "Hey mãe, eu tenho uma guitarra elétrica" e ela respondia "Para de cantar isso", mal sabe ela que eu penso como a musica canta até hoje.

domingo, 14 de novembro de 2010

Sea

Olhar meus passos que ficam na areia da praia é algo unico, a cada passo e acada cada batida da maré eu percebo que os meus passos ficam apagados a ponto de não serem reconhecidos, eu considero isso como a minha vida, eu esqueci de muitas coisas do meu passado, e a cada dia que passa, esqueço mais ainda, espero que eu não tenha caminhado muito para não apagar certos passos que eu dei.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

"Message In The Bottle"

"Acho que estou vazio por dentro, sem nenhuma emoção e sem nem conseguir esboçar elas, algo em meu andar diz que as marcas não passaram e o que eu fui em outrora remanesce em meu semblante, ó grande lua, por favor, me faça parar de cobiçar algo que já não pertence mais por que paraçe que o tempo esta me dizendo isso aos poucos.


A vida foi e esta sendo severa comigo nesse ponto, tudo esta caminhando para isso, prevejo que o meu sentimento vai morrer, e que a minha alma será uma massa sem especificações, é possivel sim deixar o tempo passar.

Eu prefiro pensar nas minhas velhas teorias, sem ficar dando muito bola para o que vem ou vira, tanto faz em relação ao futuro incerto e o que o tal  me reserva, fico impaciente esperando as novas metas acontecerem, todos me dizem que, as minhas expectativas em relação a milhares de assuntos é algo nulo.


Queria me reaver de volta, achar o que eu perdi no passado, pegar todas as minhas partes e de uma vez por todas acabar com milhares de assuntos, mas por hora, se eu fizer isso acabarei me desgraçando mais ainda..."

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Assim é você: algo indefinido que eu me aventuro a descobrir, uma boneca de porcelana com a qual eu temo que venha a se quebrar, talvez a tal resposta para tudo e talvez dona do meu coração.
Venha a se definir como você acha melhor, entre codinomes e brincadeiras, só nós sabemos quem somos de verdade, só nós sabemos que quando falamos algo estranho é por que é direcionado a respectivamente: Eu e Você, sem alguém ou sem ninguém, quando falamos do jeito certo as formas de distração dos menos atenciosos, tudo se resume nessas duas distinções e assim ninguém sabe do que estamos falando.

Ver você triste me rasga por dentro, me deixa impotente todas as vezes que você me comunica de sua tristeza, penso comigo que isso é por eu não estar ao seu lado, pois acho que quando nos juntamos o mundo para e colocamos nossas cabeças no lugar, conversamos e nos reinventamos esperando algo pior.
Me maltrato a cada vez que ouço suas derrotas, suas depeções da vida e seus sonhos que foram massacrados e mal sucedidos durante tantos anos de luta, eu me maltrato sim, por não conseguir ser mais, mais tudo, tudo mesmo, sem escrúpulos, eu me lamento por não ser seu tudo, ainda.
Choraria se algum dia se você, como meu lindo espelho, quebrasse e nunca mais conseguisse obter a forma regular novamente, sinto que a cada dia que passa, isso vai se concretizando e eu não sei realmente o que fazer, já que minhas mãos estão atadas.
Eu dei uma parte minha para você e você sempre soube que, eu dei por que minha confiança em ti é enorme, e que ela não deixaria minha melhor parte ser entregue a qualquer um.

Seu ponto de vista se ofusca cada dia mais do meu e eu não consigo chegar mais aos seus pensamentos como conseguia antes, seria otimo se eu soubesse o que passa, ficar a par do seu sentimento, tentar entender como você esta.

"Como vai você? eu preciso saber da sua vida"

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Nowhere Man

Sabe quando você pensa que todos querem estar ao seu lado, dando risadas com você e aproveitando todos os momentos? é amigos não estou me sentindo assim nesses últimos dias, tá, eu não sei por que eu estou dizendo isso, mas isso é coisa minha admito, mesmo as outras pessoas não deixando de fazer essa tal amizade e essa tal alegria gratuita, eu acho que tudo esta acontecendo forçado, as pessoas estão rindo para não me deixarem sem graça e as pessoas me comprimentam para eu não notar que elas querem até cortar as relações comigo.

Irei me trancar em uma ilha, batizarei o lugar de "Lugar nenhum" como em um filme e assim serei o homem de lugar nenhum, sem pensar duas vezes, irei me trancar de todas as emoções e de todas as chances que me aparecem, até tudo voltar ao normal e as pessoas sorrirem para mim, sem a opacidade de sentimentos em seus rostos, sem seus falsos sentimentos de alegria e dor, sem as segundas inteções e sem impurezas em suas palavras.

Prevejo que demorará muito para isso acontecer, até lá estarei em minha ilha, admitirei pessoas lá, obviamente, mas só que estiver na mesma condição que eu, na mesma pergunta "quando descansarei?" e na mesma visão cinza do mundo, assim, ela não dará influencia ao meu jeito de ser, minha reabilitação é sozinha.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Move your fucking ass

I hate some kind of people that can only talk bullshit about one theme, really, I hate them. Well, society let the people talk about what they want, but some people who catch the train running, don't know what they are talking about and start to put fire on conversation, this kind of people are really dumb, I also forgot to mention the person who only talk bullshit, but on this situation: you are saying your opinion and he don't really know what I'm talking about.

I think with myself, what makes this person act like this, talk what is easier to listen, or what is more dangerous to put fire in the conversation. My mom always says: "when one dumb is talking, if you're sure, put your fucking ears down", this don't happen at practice. This is sad, really sad ;/

And that kind of people who think: I am always right and my word is the final point.
Here's is one idea: Go fuck yourself.

Why I am speaking about this crappy people? It's a simple question with a simple answer, cause they only do this when you say the truth, say hey friend, do something and go to battle.
They only stay sitted on chair, speaking more bullshit on social webs and doing anything about it.

For me, those people need burn in hell.

(O post de hoje está escrito assim, para que você aprenda a mexer seu maldito traseiro e traduza, não só servindo para isso, tambem existe o fato de que, todos nós podemos reclamar, mas quando reclamamos de algo que sabemos a procedencia, temos direito de participar da conversa)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Sem Titulo (oras, eu quero assim)

Não sei direito o que falar nesse post, não sei o em o que pensar nesses últimos meses, não sei o que dizer as vezes, só fico parado, olhando e observando.
Pois bem, já que eu não tenho muito o que dizer, irei falar as coisas que me deram na telha durante essa semana.

Aos que me odeiam, falam de mim nas costas e pensam que eu sou troxa, serio, continuem falando oras, vocês são certos de seus atos, respeitosos e majestosos em suas opiniões, riem da minha face como um cara que somente usa um veiculo de expressão pra falar mal de vocês só para isso e nada mais, digo sinceramente que a maturidade e o bom censo faltam em seus cérebros e que todos precisam de auxilio psicológico ou de amigos reais e não de redes sociais estúpidas.
E aos que me acham criança sem palavra ou sem dignidade, é a mesma coisa, continuem rapaziada, pois falar mal de mim e rir da minha cara é algo que eu mesmo faço quando me olho no espelho, mas agora me respondam o que isso acrescenta na vida de vocês? já pensaram? chegar para seus amiguinhos e dizer: Aê hoje eu zuei o Duck. Qual é a maldita experiência que vocês terão alem de aprenderem um modo novo de dar suas risadas amarelas? Eu conheço alguns bons psicólogos que, se quiserem podem postar como anónimo e  eu digo o nome deles.

Agora saindo disso, porra to terminando o 3° ano do ensino fundamental, isso é uma conquista grande, vô poder dizer o que penso da escola no ultimo dia de aula, poder fazer minha grande queima de livros do governo, zuar com o diretor e deixar algo significativo na escola, nós da sala (eu e o D) estamos fazendo um vídeo-documentario desses meses finais de escola que se chama: Los Manolos. Estamos agora com o grupo desfalcado, pois Pepeu não esta mais conoso (PEPEU onde quer que eu vá, te levo no S+de 8000) mas as gravações seguem a todo vapor ámen, estamos também em um projeto de leitura da escola, otimo também e que trará muitas recompensas.
Saindo dessa parte da escola, to com trilhoes de problemas, to com previsões de muitas novidades, recebi noticias otimas essa semana, e que mudarão talvez minha vida para sempre, até lá postarei uma por vez, por enquanto.

Au revoir

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Here Comes the Sun

Sabe vida, acho que agora tudo esta tomando seu lugar, todos os planos estao indo, todas as opinioes são certas e todos os meus pensamentos são diretos, é só poderia ser menos malvado as vezes, mas por hora esta bem assim.
Pensei que ia demorar pra passar, pensei que não iria ver o fim do dia tão cedo e cojitei que algo iria acontecer, é um pouco estranho pois passou rapido, eu não precisei me evitar e nem me privar, pois quando aconteceu, não tive muito tempo para ficar comentando, foi essencial ter acontecido aquilo que aconteceu e foi quase uma forma de se reinventar.

Mas mesmo com o acontecido, não posso esquecer de todas as duvidas, de todas as vezes que eu fiquei escondido do mundo para gritar no meu cubo de memorias, de ter me cortado por dentro e de ter gritado inumeras vezes: como eu fui estupido, idiota e tolo.
Sabe, falar disso é uma das coisas que eu mais sei falar, como uma amiga minha disse: isso te abriu um buraco por dentro e ele não pode ser tapado por longos anos.
Talvez o que eu estou escrevendo, ninguem dará bola e ninguem ira como sempre imaginar se preciso de ajuda, eu não dou muito a minima pois sempre consegui me virar sozinho e sempre consegui me reinventar quando pude, pois não quero pareçer o coitado que precisa de ajuda ou de uma luz, mas preciso de alguem para ouvir pelo menos uma parte do meu estado.

Nada disso é igual a coisas que me aconteceram antes, nada mesmo, pois isso é a primeira vez que isso me acontece e me faz ficar pensando como um louco, eu não pedi para muitas acontecerem e nunca desejei isso pra ninguem, pois só poucas pessoas sabem como eu sou e como estou, só queria que a compreensão fosse maior e que as decisões fossem retas na maioria das vezes para eu eliminar minhas incertezas ou até minhas expectativas e para eu não pareçer um bobo diante de tudo que eu passo.
Queria que fosse mais precisa no que diz, pois isso é algo que precisamos ter sempre, temos que ser diretos ao tal "ponto" e se vacilar com algum erro, aprender e admitir que vacilou e mesmo admitindo, mostrar mudança, sinalizar algo concreto sem esperar chamadas e sem hesitar.

Acima de tudo agir pelo que se acha certo e o que é racional, sem rotas alternativas e sem pensamentos futeis, pra ninguem sair prejudicado, coloque-se no lugar de todos envolvidos e pense milhares de vezes se o ato é certo, sé vale a "pena".
Pelo menos depois daquele dia, eu dormir tranquilo, sem muitos pesos na consicencia, demorei menos para pegar o sono que sempre me escapava devido a milhares de perguntas e eu pude sonhar com o meu sol.

domingo, 24 de outubro de 2010

Vamos sente-se, já que hoje eu te encontrei, preciso conversar com você.
Vou me expressar da forma que mais me convem e a que mais me deixa a vontade, esta bem? pois bem. É, já faz tempo que não nos vemos, e uma cara que eu te conheço... tudo correu tão rapido durante esse intervalo, me transformei muito, aposto que você tambem, mas os caminhos se distanciaram demais e as vozes se confundiram.
Adorei conheçer você, adorei mesmo, aprender cada nova experiencia contigo foi otimo, admito, mas por tantas outras, não sei explicar o que sinto na hora, falta palavras, falta até mesmo atos e pensamentos, por isso, penso comigo que tudo que aconteceu foi uma experencia que levarei para toda a vida, e nunca irei vivenciar algo parecido, sim, estou e colocando num patamar unico.

Nunca pensei que o momento chegaria, mas chegou, aconteceu, deu no que deu e todos souberam, estou simplesmente comentado, eu não quero brigar pois somos maduros e sabemos o que é bom para ambos, mas acho que não ficou tudo claro, tudo bem eu não irei mudar de assunto, vou continuar a dizer o que tenho tanto a dizer, você sabe que eu ainda penso em muitas coisas, e eu sei que você tambem pensa, mas o que o destino reserva para nós, ninguem sabera, e ninguem vai saber.

Um fato interessante, é que você aprendeu o que eu mais queria, talvez não ou talvez sim, mas pelo que sempre me dizem, você conseguiu, te parabenizo antecipadamente e quero dizer que agora a vida reserva coisas para você...
Pois bem,era somente isso que eu queria dizer mesmo, que entre esse tempo que eu te conheçi até o dia de hoje, tudo foi marcante, mas eu prefiro pra não sofrer mesmo, finjer que nada aconteceu, por que doeu demais, e que isso me deixou com sequelas...

Adeus, preciso andar para o meu trabalho, até mais ver.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010


Bom dia, boa tarde, boa noite, em fim, boa situação de tempo do dia na qual você está lendo este post.
Minha vida está um caos, não tenho nem por que mentir, é facil dizer que se está feliz, mais ainda quando esta triste, tudo se torna mais "ouvivel" e você cria metodos as vezes pessoais até para aliviar o que sente, o fato é, se expressar é algo essencial para a vida de qualquer um.
Tentarei postar de uma maneira mais objetiva, dando atenção ao que eu realmente passo, as vezes sem esconder fatos, mas na maioria das vezes, mais direto possivel.
Fim do ano chegando, 20 anos batendo na porta, a criança não cresceu, o coração foi machudado inumeras vezes, as lagrimas cairam e ainda caem por varias noites, mas eaê? eu falei que tal, tinha mudado e tudo mais, que tinha me renovado, que havia me reinventado, tudo é novo, posso afirmar, mas com dizem, você não pode pois é impossivel, esquecer quem você é.
Para quem escolhe caminhos, sempre vem a responsabilidade de enfrentar obstaculos e desafios, posso dizer que esse caminho que eu escolhi esta bem maltratado...
Ah! não esquecendo das duvidas amargas que ficam zombetando o meu pensamento, e ainda por cima, ficam se repetindo todos os dias, para ajudar, todas duvidas não tem resposta e eu estou precisando de auxilio para responder todas...

Ando mais sereno no meu andar, no meu agir, e com os meus ouvidos, ouvir musicas me conforta, já disse isso, e elas sempre me dizem o que eu quero ouvir...

Não levo minha vida como uma desgraça sempre, como ja diria Charles Chaplin, "um dia sem sorrir é um dia desperdiçado" e sempre tenho amigos para dar pelo menos um sorriso no dia, fora isso, tudo vem forte, pesado, em cima de mim para eu ficar só.

Por alguma falta de interesse desconhecida, eu estou ficando sem vontade de querer me aprofundar em tudo, em relativamente tudo, todos que me conheçem sabem o que aconteçe comigo em todos os casos, bem, vamos ver no que dá, até o fim do ano temos mais 2 meses, Karma, passe da fase ruim? por favor?

(Antes que me perguntem via redes sociais, a foto dos Beatles significa uma unica coisa: eu estou ouvindo muito eles nessas ultimas semanas e somente isso)

domingo, 17 de outubro de 2010

Love Long Distance

"Is testing me trying my patients, I need more of your assistance now" - The Gossip - Love Long Distance

sexta-feira, 8 de outubro de 2010


"Estômago: Desculpe por todas as borboletas. Travesseiro: Desculpe por todas as lágrimas. Coração: Desculpe por todos os danos"

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aleatórios 3

"O mar já não me alegra como me alegrava antes, a agua nem me encanta e nem o barulho da costa e das gaivotas me consola."

"Eu fiz escolhas, por faze-las isso aconteceu, nada mais tem sentido, o que me parecia grande e gigante, se perdeu, ficou difícil de se achar devido a coisas tortuosas."

"Ninguém teve culpa, somente eu mesmo, com a minha limitação humana e todas as circunstâncias, agora fico como diz uma certa musicas, me arrependendo e roendo as unhas, e pensando se eu perdi o jogo, sem volta.
Sem volta, foi a palavra que me deixou fora de mim e rodando de um lado para o outro na cama, me digam por que eu tenho que ser assim, um garoto para tudo, sem ao menos poder parar, a alternação nunca ocorreu, sinceramente eu queria ser outra pessoa, não importando quem seja por um dia, eu iria adorar, ter outros sentimentos que talvez eu nunca tive, ou nunca gostei, ou que gosto mas não pratico com freqüência.
Ter outros problemas iria ser a minha fonte de renovação, pois apartir deles eu iria esquecer dos meus e cuidar de outros, que parecem mínimos diante dos meus."

"As luzes apagaram-se para um novo ato que estava sendo planejado, mas o palhaço infelizmente ficou triste e não quis seguir com a sua apresentação que faria milhares de pessoas naquele palco rirem incontrolávelmente e sem nenhum motivo esquecerem seus problemas por alguns instantes.
Ele esta por ai, dando umas voltas na cidade, com uma cara respectivamente preta e branca, com as lagrimas já um pouco borradas devido a pequenos pingos caídos em seus olhos que em raras vezes chegaram a chorar por problemas sérios."

domingo, 19 de setembro de 2010

Parece que o mundo parou, todos virarão pedras, e eu fiquei vagando pela cidade que já caia-se a tarde e o sol já estava dando seus últimos suspiros.
Ando devagar, afinal, o tempo era meu naquele momento, todos estão parados, logo não tem como aproveitar o tempo, apartir de um tempo eu me questionei, por que agora o tempo é só meu?

Ninguém poderia me auxiliar, eu tinha que me questionar sozinho, e ainda por cima ter que guardar comigo todas as respostas, já que todos estavão em forma de pedra e afinal, as pedras não falam. Elas não fazem nada, só ficam lá paradas, sem nem mover-se para alguma lado, só mesmo quando o vento bate nas mesmas.

Eu tive milhares de conclusões, milhares de ideias, milhares de revoltas, milhares de opções, mas ninguém ia me ouvir, ia ser como conversar comigo mesmo, a informação não poderia circular.
Tenho que fazer algo antes que o tédio me destrua e me transforme em pedra talvez, não dando ouvidos a nada e não faça nada também, mas, o que eu preciso fazer? gritar seria fútil e tolo, ficar chorando também.
Queria sumir, desaparecer para algum lugar que me satisfaz, deixar as duvidas e tudo longe de mim pelo menos por um dia, tanto faz se depois tudo voltasse ao normal, eu iria me satisfazer com um único dia longe de tudo, TUDO.

A noite chegou rápido, e em um estalar de dedos, todos voltarão ao normal, pronto, finalmente alguém ira me ouvir, dar opiniões e me ajudar, mas quando me preparo humildemente para dizer as minhas palavras, a magica voltou ,fazendo assim todos voltarem a ser pedras, sem mais e nem menos.
A vida foi especifica comigo, e é assim que eu vivo, com essa sina na minha vida, mas algum dia, eu irei para um lugar e como eu já disse, esquecer tudo, só pra lembrar de como eu era antes de tudo, e resgatar o meu eu perdido a muitos anos atrás...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Theory of Happyness

Ele chegou no hora correta, colocou uma maleta que estava aparentemente vazia na mesa, abriu virou ela para o publico, arrumou e limpou os oculos, deu uma sacudida nos ombros, pegou o microfone e disse com ar de brincalhão:

 -Alguem ae tem a formula da felicidade? não? ninguem? por favor, ninguem sabem pelo menos como preparar?
Aposto que todos desse salão sabem, e aposto mais, aposto que todos que saber como usar essa formula, mas não sabem como.

O Publico para em um silencio constrangedor e olha com olhar de tristeza para o palestrante...

Ele olhou para todos os lados do publico seleto para aquele dia, e perguntou com incistencia e com o mesmo tom cômico:

 -Todos aqui são felizes, correto? vamos concordar que sim, só pelo fato de estarem vivos é um motivo paraestarem alegres, afinal com todas essas coisas do mundo ai a fora, vocês nessa noite são sortudos de estarem com vida nessa bela casa.
Eu quero que levantem a mão, quem de vocês se auto realizaram na vida?
Somente 3 das 40 pessoas naquele lugar levantaram a mão.

Insistente, continuou seu raciocinio:
 -Agora, laventem a mão quem segue uma vida pacata em seu cubiculo, por que pra mim suas casas nada mais passam de cubiculos.
30 estenderam a mão timidos, receiosos até.

Perceberam? digam-me.

Ninguem se pronunciou.

 -Pois bem, a pergunta crucial, o que diferencia vocês que levantaram a mão em coro, do que os gatos pingados que estenderam a mão lá em cima?
A diferenca esta no que vocês quiseram seguir na vida, seja por "maria vai com a outras" ou por desejos rapidos que quando são satisfazidos, se enjoam rapido.
Ninguem, repito ninguem, exceto claramente, os 3 que levantaram a mão em minoria, se perguntaram o que queriam fazer da vida, ou montaram seus objetivos, foram por escolhas obvias demais, ou simplesmente pelo famoso "salario grande".
Nunca foi de me admirirar, o fato de milhares de pessoas cometerem suicidio ao uma certa idade mediana, unicamente por que não eram felizes com suas casas, seus trabalhos, seus chefes, seus amigos etc...
O denominador comun, ah! a tal da felicidade, como eu disse no começo vocês tem ela, como em muitos dos casos, guardada ou esperando um momento que nem mesmo a pessoa sabe quando vai chegar.
Queria dizer umas coisas essenciais hoje para vocês, senhoras e senhores, vocês infelizes com a vida de agora, podem muito bem mudar a qualquer momento, só basta vocês terem força, não precisa ser de vontade, e sim de mudança, de ação, de vitoria.
Já se imaginaram felizes, por algum instante de tempo? apoosto que sim, e alem disso, aposto que tentaram, mas se decepcionaram com o que encontram mais a frente no caminho.
Para ser feliz, não é preciso ganhar na loto, matar alguem e roubar tudo do tal finado, ou ter mil coisas, vocês só precisam parar tudo que fazem agora, não totalmente, mas aos poucos, e começarem tudo do zero novamente adaptando o que vocês conquistaram até hoje, ou com suas habilidades.
Mas, uma parcela não levantou a mão nem por que eram felizes, ou infelizes, para todos esses, uma regra e uma ordem, se moldem enquanto ainda estão em tempo, e procurem o que vocês realmente querem, para esses uma otima noite.

O grupo neutro se despediu, deixando somente "felizes" e "infelizes".
O palestrante se voltou para a maleta e com toda um certo cuidado pegou a e a colocou em seu colo, de modo que a parte de dentro ficasse visivel a todos, e começou a falar novamente:

 -Vamos supor que esta linda maleta aqui vazia seja a vida de vocês, mas obviamente ela esta vazia, por que sera? por que é a vida dos que acabaram de sair, quando a vida deles fechar e não tiver o fator felicidade dentro, de nada serviu a compra dela e o cuidado do artesão que fez essa maleta.
Mas agora vamos imaginar como seria a maleta dos infelizes.

Uma jovem de rosto corado e olhos azuis trouxe um balde cheio de coisas e ele continuou.

 -Como a vida de vocês é agora? digam para mim.

 -Uma merda.
 -Uma droga.
 -Um saco.
 -Uma completa bagunça.

A cada palavra o palestrante foi colocando um objeto que simbolizava aquilo que o publico dizia.

 -Ok! vocês falaram tudo que vocês acham que a vida de vocês é, mas como toda maleta que se preze, ela precisa ser fechada.

A maleta simplesmente não fechou.

 -Viram, ela não fechou, por que vocês não conseguiram se organizar, ou foram fazendo opçoes a torto e direito e colocando em suas maletas.
Agora, os felizes, digam para mim como vai a vida de vocês:

 -Uma maravilha.
 -Divina.
 -Uma grande alegria.

Como na fase anterior ele colocou tudo que simbolizava dentro da maleta e ela fechou sem nem precisar forçar.

 -Ai esta a parte que eu quero chegar, a maleta deles fecham com coisas organizadas, e uteis, se algum dia cobrarem em uma inspeção como a maleta e vocês esta, parabens, vocês irao passar com honra ao mérito
Tirando a parte dinamica, e partindo para a parte que mais interessa, o que manda é, saber se transformar, saber ser aquilo que você quer ser, sem aceitar criticas ou oposiçoes, seja aquilo que você quer, como eu ja disse para todos não precisa passar uma grande boracha em tudo que vocês já fizeram até aqui, mas contornem e virem para o outro lado da estrada, unicamente com o que vocês tem agora.
Se vocês tem um trabalho ruim mas de salario bom, otimo, continuem nesse, mas procurem o dos seus desejos, entre nele e peça demissão do outro, mas não repentinamente, se garanta no novo trabalho.
Se vocês tem amigos ruins, sem problemas tambem, começe a conheçer os amigos dos amigos atuais, as vezes vocês podem se identificar, se não consiguirem nada, lembrem-se do ditado, antes só do que mal acompanhado.
E as mulheres ou homens que vivem ao lado de vocês, se isso estiver ruim tambem, sem problemas larguem delas(es), sejam corajosos, metam a a cara em alguma festa ou não sei aonde, e descubram a pessoa que vai te satisfazer sem questionar ou até mesmo te magoar.
Como nota final, desejo a todos uma otima noite, e sejam felizes, muito obrigado pela participação de vocês.

O publico aplaudiu de pé, e ele se retirou com um ar de mais uma grande vitória.

(Rapaziada, o post de hoje é de uma palestra das qual eu participei há alguns anos, e quis postar aqui, mas logico com algumas modificiações-ções-ções-ções, e se algum dia eu tiver a oportunidade, eu darei uma palestra do jeito que eu acabei de escrever para algum publico, em algum momento da vida, até lá, pretendo fazer algo de impacto)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Perfil 1

Sigo uma vida normal, sem nada de extraordinario ou estranho, levo a vida simplesmente por levar, nunca me deixo levar sobre tudo que me apareçe, mas confesso que de algumas coisas eu adoro quando isso acontece.
Moro num bairro onde ninguem se dá ao respeito por ninguem estranho ou "do bairro" mesmo, tenho amigos seletos, de pouca conversa com todos, eu consigo ter los sem estragar, ou forçar de certo modo os dialogos, para que algum dia eles venham reclamar de mim que eu sou falador.
Para todos que me veem no dia-a-dia, sou um jovem que não sorri com frequencia, mas adora ficar apar de alguns assuntos felizas, e nem esboça algum tipo de reação estupenda ou tambem fica estupefato com qualquer coisa que o chateia.
O tédio para mim é natural, passo por isso todo o dia, não sou aberto as coisas novas que o mundo ofereçe, por que acho que isso me cansaria, tomo sempre 3 dedos de café com 2 dedos de leite todo o dia as 6:30 da manhã, assitindo um telejornal da vida, afinal, ver desgraça logo de manhã é essencial para o dia começar um fracasso.
Reclamo do que me convem, nos dias de hoje, quase tudo é motivo, minha casa, minha vida, meus colegas, minhas opçoes e a minha imagem diante de milhares de olhos, odeio muitas coisas, por ser chato de natureza, acho idiota as pessoas que "se matam" para se exporer e terem seus 15 minutos de fama e ficarem na boca de mihares.
Detesto as minhas manias, elas me atrapalham, dizer para as pessoas com a sinceridade que só eu tenho como: você esta muito gorda(o), você é burra(o) ou idiota, me faz afastar de todos, nem ligo, se isso é verdade, nada mais do que ser dita.
Enfim, ninguem conseguiu me adimitir por eu ser assim, mas assim mesmo, os que eu selecionei para serem meus amigos, me aceitam do jeito que sou.


Para todos que leêm isso, não me perguntem nada, não responderei nenhum de vocês, e ponto final.

"Aêêê, mais uma seção do Blog, a seção Perfil vai trazer literalmente o perfil de algumas pessoas que convivem comigo, espero que assim que a pessoa ler, se identifique, mas não conte para mim, pois acho que apos a leitura, ela vai se questionar."

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

-Dizer que estar desomotivado vale?
-Não.
-"Sure"?
-Sim, cara.
-Ok, estou com falta de ideia, e tempo. :)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Nota Rápida.

Uma vez eu cheguei a comentar sobre um certo escritor com a minha professora e depois dos conceitos que ela me disse sobre ele, ela me fez o detestá-lo.
Ela citou que ele escrevia um tempo atras com a emoção de um escritor mesmo, ele colocava sentimento no que escrevia e assim conseguia atingir milhares, mas hoje em dia ele se tornou uma maquina de escrever inconsiente que escreve por dinheiro e datas de entrega do trabalho final.
Sinceramente, acho que escrever vem de você, não importa o que os outros pensam ou falem, eu posto no blog o que eu quero e falo sobre o que eu quiser, pior seria se tentassem me calar, por que apartir dai eu iria usar de todos os meios que eu tenho acesso, eu tenho esse blog como uma maneria de expressar minhas ideias, meus textos e minhas filosofias de vida, pouco me lixando pra quem venha a ler ou se achar ofendido e até mesmo criticar.


quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Comédia

Hoje foi um dia inesquecivel, tenho mil motivos e um dos melhores foi redescobrir o modo que eu dava importância as coisas com antes, isso me ajudou muito, e tudo isso se desencadeou ao ver simplesmente, magicas e ilusões de ótica ao vivo.
O homem, já com idade razoavél chegou em plena aula entediante de matemática, sendo que a turma toda já estava cansada de ter assistido mais 3 aulas da mesma matéria e com a mesma professora no mesmo dia.
Ele chegou em otima hora, salvação do tédio foi como eu o apelidei na hora, e sem pensar, duas vezes, pediu para a sala fazer silencio e como magica a sala ficou quieta sem até questionar ou fazer as gracinhas que sempre fazem, depois que o mesmo se apresentou ficou claro o por que o homem conseguiu esse feito mítico, ser comediante e magico é algo que vidra qualquer um.
Sem mais delongas começou a fazer truques simples até, mas que de algum modo prenderam a todos, com os seus trejeitos e piadinhas para com os participantes e expectadores.

Quando ele disse sobre ser comediante, me remeti a um antigo sonho meu, fazer algo relacionado a isso e por isso consegui reaver o meu sorriso completo nesse aspecto .
Mas o que me deu mais sentido foi o fato de que eu consigo qualquer coisa apartir de mim, sem pensar em nada, eu poderia me transformar.

Queria sim, ter descoberto isso antes, sem precisar de magicas e piadas para levantar minha auto estima e o meu gênio, precisaria somente uma cutucada em mim mesmo, me questionando o por que eu perdi isso e o por que eu quis agir assim.
Todos nós temos potencial, e isso não é algo leviano ou mentiroso, o que acontece é que mais da maioria das pessoas, se deixa levar e seu potencial não cresce e muitas das vezes nem é aplicado, nunca consegui ao certo como fazer as pessoas usarem seu potencial, mas acho que estou quase fazendo meus próximos usarem os deles.

(A foto de hoje foi tirada depois de um show de magica de Edson Sobral, que também é comediante e colunista. Nota: ele já se encontrou com Sérgio Mallandro, meu comediante preferido, por isso tenho inveja dele, sem contar que o robert do D apareceu também)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Rótulo

Sumir esta sendo a minha melhor opção para esses dias, parece que me recompor e procurar amigos que estão afim de me ouvir é a coisa que me esta fazendo sobreviver psicologicamente.
Sério, todas as coisas estão num balé rítmico em torno de situações problemas de difícil resolução e eu to no centro de tudo, tuuudo.
Caralho, to cansando disso, ter que fazer as rotinas mesquinhas, e aguentar as pessoas que convivem comigo, isso me deixa burro até, sempre encontro um bando de sem inteligencia primaria e de rotulações.
O que me salva é que eu tenho algumas pessoas que me entendem, nunca sequer reclamaram do meu jeito de ser ou comentaram contra, somente me aceitam do jeito que sou e acreditem, ficam feliz por eu ter as minhas manias, o meu estilo e a minha fala própria.

Odeio rotulaçoes, isso me acompanha desde o primário, eu era sempre o mais relaxado, o mais falador, o mais estranho, e o mais inteligente mas que nem sequer abria o caderno para escrever a data.
Querem me provar, esqueçam as canetas e os papeis e tudo mais, somente me perguntem, minha memoria é melhor do que a minha mão escrevendo o que eu vou pensar, pois  acreditem, nem vocês com esse raciocínio irão acompanhar se caso eu quiser escrever, pois irei articular cada vez mais para dificultar o entendimento.
Acredito que a palavra quando ela é falada e não escrita, vale mil vezes mais, pois escrever todos escrevemos e ainda por cima copiamos, já lembrar de algum assunto, datas, ou até mesmo falas não é pra qualquer um, se você sabe disso tudo, logo a eliminação de comprovação a papel e caneta é efetivada.

Chego a pensar que todos nunca mudaram o conceito sobre mim: essa criança que teve problemas ao crescer e parece q eles anda existem nessa cabeça.
Não, EU cresci, eu tenho 19 anos e sei muito bem o que é bom e mal pra mim, não preciso de ajuda do tipo: olha posso ser seu ouvido nas horas difíceis.
Se for pra ser seletivo na hora da ajuda não precisa logo em nenhum momento, me acompanhe em tudo que eu fizer, em tudo que eu pensar, pergunte, o máximo que farei é dizer se posso falar disso a sós ou então em outra hora, mas não recusarei me expressar, já que é isso que eu preciso.

Acho que as poucas pessoas que se preocupam comigo, estão ficando com uma saturação, pois cada dia eu tenho algo novo pra contar, preciso até de escrever num caderno velho que eu tenho aqui, só pra estravazar.
Os que me adoram, podem me detestar a qualquer momento e basta um pequeno deslize, admito que eu quero não deslizar com todos eles, por que são poucos e se eu fizer isso, terei o suficiente para contar nos dedos das mãos.

"O Post de hoje é em relação a muitas das pessoas que me rotulam sem nem me conhecer de perto, e ficam falando asneiras de mim, e pelo lado positivo, pela minha Paola, a minha amiga Thais e meus grandes amigos, Calebe e Lucas, sem vocês eu não estaria vivendo hoje do jeito que vivo"

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Alegria Alegria

Dias passam com um estralar de dedos na minha opinião, acho que como pessoa e visual, deu uma mudança drastica até,
Mais mil coisas sondam a minha mente, alias elas nunca param, sempre ficam ecoando, prefiro simplesmente deixalas quietas, sem ficar cutucando os tais pensamentos, para não ficar pensando demais, pois já estou com a cabeça cansada de pensar.
Me sinto como aquele verso que Caetano Veloso cantou no festival da musica popupular brasileira em plena epoca de ditadura onde tudo era controlado e tudo era proibido:

"Caminhando contra o vento, sem lenço, sem documento num sol de quase dezembro, eu vou!"
&
"Eu vou, por que não? por que não?"

Alegria Alegria, essa musica teve uma historia grande na minha vida ela me faz lembrar e dizer para mim mesmo, que se algum dia eu quiser caminhar para qualquer caminho, eu posso e sem medir esforços e consequencias, eu vou!
Minha cabeça esta a ponto de explodir de tanta informação que estou tendo que assimilar rapidamente, seja por mil perguntas ou mil atos.
Sim, preciso de ferias espirituais mais uma vez, pareçe que apartir que você consegue encontrar um caminho, a estrada para se chegar lá é cheia de armadilhas, buracos e imperfeições.

"Ontem percebi que a vida ri de mim por ser um pobre mortal que não viveu nada dela e já reclama como se estivesse em fase terminal"

Milhões de coisas acontecem no meu dia-a-dia e cabe a mim saber o que é bom ou ruim e a ninguem mais, sem contar tambem as pessoas que recorrem a mim para algum conselho, isso por incrivel que pareça, me deixa intrigado depois de tudo e me faz ficar pensando, por que eu? por que eu sou essa tal pessoa que serve pra ajudar? nunca consegui entender, nunca quis esse caminho, ele veio como um ima e cada dia mais ele aumenta a força de atração.
Já parei mil vezes para pensar sobre o porque dessa tal nomeação destinada a mim, e só tenho a dizer que isso nada mais é do que a forma de me auto-motivar.

"Ok Ok, todos vocês se perguntam o por que eu estou nessa variação tensa de sentimentos pois em um post eu me sinto mal e no outro alegre, pois bem caros, amigos, eu mesmo não consigo explicar direito"

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

The Clown

(Cena do filme: O grande ditador, de Charles Chaplin)

Quem é você? quem você quer ser algum dia? que planos você tem?

Rafael meu caro, pare de pensar assim, algum dia isso vai chegar, "A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos." assim dizia o mestre Charles Chaplin, e eu me identifico com tudo que ele já disse algum dia, por que sim, ele conseguiu viver com a felicidade estampada no rosto todas as vezes que ele queria se impor.
Só queria viver como ele por um dia, e dizer coisas como: "Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas." ou "Não preciso me drogar para ser um gênio; Não preciso ser um gênio para ser humano; Mas preciso do seu sorriso para ser feliz."
Unicamente para eu tratar a todos como pessoas felizes, esquecer das tristezas e das magoas, enfim do jeito que elas são agora para tratar como um publico, mostrar o meu valor para elas, fazer com que elas voltem para as suas casas com algo mudado, com alguma ideia, e sem pensar duas vezes, fazer todos rirem sem medir esforços.

De acordo com C.C, se a vida é uma peça de teatro, o palhaço aqui esta passando pela parte triste da historia.

"Fiz esse post me dando muita referencia ao meu autor e pensador preferido, Charles Chaplin, hoje ganhei um livro que diz sobre a vida dele e tambem para avisar que a minha bipolaridade atacou denovo"

"Quanto ao Ensaio 5, algum dia eu termino ele, estou sem ideia para o desenvolvimento da historia até o fim"

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Ensaio 5 Pt.2


"Mal sabia ele que sua vida estava prestes a mudar"

A moça ficou meio sem reação a total frieza com que Carl ordenava os outros a fazer qualquer coisa, e sua arrogância diante algumas questões éticas.
No caminho do seu emprego, Carl ficou reclamando de ter que tomar o café em pé em direção ao ponto de onibus, nervoso por ter derramado uma porção em seu suéter branco e ainda ter pegado um dos onibus mais precários, com uma superlotação de mães e crianças que iam para a escola, elas ficavam correndo de um lado para o outro gritando sem pensar.
As crianças riam da cara de Carl devido a mancha de café que se tornou um borrão dando a aparência de desgastado na parte manchada, dando uma forma engraçada para as mesmas.
Uma das mães de uma das crianças que riam disse:
- Filho! pare de rir desse pobre coitado! ele é pobre, não pode comprar outra coisa para se vestir.

Carl sem pensar duas vezes, disse para a senhora que aparentava ter 50~55 anos com uma pele branca como a neve e tinha ironicamente um sotaque britânico também, fazendo assim sua raiva aumentar mais ainda quando se remeteu a moça que o fez se atrasar na lanchonete e ter feito ele passar por isso.

- Senhora! tenho dinheiro para comprar 2 coisas, primeiro , a sua casa e de todos os seus vizinhos e segundo (apontando para a criança), um esparadrapo para calar a boca "de" seu estúpido filho que zomba da minha cara.

- Oh! me desculpe, mas de onde eu vim, o respeito é algo essencial e as pessoas não são tão arrogantes assim. Ela disse com os braços cruzados, procurando impor razão e temor.

- Respeito? você diz sobre respeito mas nem sequer ensinou seu filho a não rir de pessoas estranhas e principalmente julga os outros sem conhecimento, vá para o inferno com esse respeito que você aprendeu.
Dizendo isso ele desceu no ponto e saiu andando esbravejado falando palavrões em japonês (pois era bilingue), e levou o seu dia sem nem parar para pensar no que havia acontecido.

No outro dia de manha, o irmão de Carl havia ligado para ele, dizendo que iria passar na lanchonete para conversar e tratar de alguns assuntos com ele enquanto tomavam café da manha.
O irmão de Carl era 10 anos mais jovem que ele e era o mais amado da família, trabalhava num parque de diversões e tinha uma afinidade extrema com crianças, sua mulher era estéril e por não ter filhos ele adotou dois, ele também despertava inveja de Carl, pois sua mãe ao morrer deu 70% da herança para ele, fazendo-o ficar com míseros 30%.

Na lanchonete, Carl aparentava uma cara fechada, com extremos sinais de insónia e raiva.
- O que foi "brô"? disse o irmão procurando saber.
Sem fazer rodeios como sempre Carl descreveu nos mínimos detalhes:
- Sono, Insónia, um pirralho chato riu de mim ontem e a mãe dele quis me dar lição de moral, uma moça que tomou meu sagrado lugar de rotina para a minha leitura no jornal, e uma pilha de pedidos na empresa.

- Calma meu irmão você vai acabar tendo um infarto e ninguém vai poder avaliar o seu pedido para um coração novo. Disse ele com um tom brincalhão, mas Carl secamente retrucou:
- Diz logo o que você veio fazer aqui e saia, preciso ler meu jornal.

- É o seguinte, eu preciso de um guia turístico para uma amiga minha, ela se mudou para essa cidade esses dias e como eu sei que você conhece essa cidade como a palma da sua mão decidi te indicar, você pode fazer isso? ela precisa muito, já que vai trabalhar aqui...

Ele interrompeu:
- HAHA! você acabou de dizer o que eu ouvi? ou estou sonhando ainda? logicamente que não, tenho trabalhos até o pescoço, e preciso pegar meu suéter na lavanderia, procure outro "trouxa" (tossindo) digo guia para ela.

- Ok! até mais então, preciso ir para o meu emprego.
- E eu preciso ler meu jornal...

No trabalho, Carl vendo uma lista de corações que precisavam de transplante com menos importância, pois tinha ainda um tempo de sobrevivencia, Carl começou a ler o de uma mulher que só tinha como renda um salário e uma pensão de morte do marido, preferiu deixar esse de lado e assim ir almoçar, coisa que também fazia raramente, ele foi para a mesma lanchonete que tomava café da manhã e fez seu pedido.
Ao ir para o seu lugar e ainda com a cara fechada e com olheiras, ele se deparou com a moça que havia roubado seu sagrado lugar:

- Moça, de novo? você esta sentada no meu lugar, por favor retire-se.

-Nunca vi o senhor a essa hora nesse lugar, portanto ele pertence ao senhor somente na manhã enquanto toma seu café quentinho com seu jornal...

Ele disse com uma raiva de querer quebrar o prato:
- Certo, vou me sentar no balcão, fique ai, mas ainda bem que a senhorita sabe que esse é o meu lugar matinal...

Almoçado, ele voltou com raiva para o seu emprego e decidiu que iria negar todos os pedidos daquele dia se apoiando na regra de que: se o pedido fosse negado, ele não poderia ser aberto de novo para sempre, e só poderia ser aberto em outra fila de outra cidade.

- Vou negar todos e estou nem ai, esse é meu único modo de compensar minha raiva e negarei inclusive o dessa senhora pobre. Ele pensou.

Muitos dias passaram e sua raiva passou completamente, mas ele continuara a ser o mesmo homem mal-humorado, a moça ficava o olhando com uma cara de querer descobrir-lo, pois estava tendo uma simples "quedinhalanchonete algumas vezes, fazendo ele ficar feliz por seu lugar estar vazio e reservado somente para ele.
Carl começou a se questionar o por que a moça não aparecia mais, já que estava sendo divertido para ele zombar daquela mulher que não soubera os costumes dele, um certo dia, a moça estava na mesa dele mas no outro banco, deixando o de Carl livre, Carl estava de folga do trabalho naquele dia, com trajes mais despojados e mais leves ele foi desse jeito para lanchonete.

- "Senhor", o lugar do senhor esta livre hoje, já que sentei no outro banco.
- Ótimo, agora deixe-me ler o jornal.
- "Senhor", já tiveste mulher? Namorada? filhos?
- Nunca casei, namorada tive três ou quatro pois não me recordo e não tenho filhos, se tivesse qualquer um desses agora, só iriam me atrapalhar no meu atarefado serviço.
- Você liga muito para isso de trabalho, deixe de ser assim, vai acabar velho numa cadeira balançando e resmungando, vamos andar comigo? te prometo que irei levar-lo a lugares interessantes.

Carl se questionou sobre ir ou não, já que a sua vida naquele dia ia ser voltar para a casa e dormir de novo, ou arrumar a casa antes da empregada e decidiu ir somente afirmando com a cabeça dizendo baixo:

- Tá bem.

Eles passaram pelo museu de historia da cidadezinha e por uma loja de antiguidades, Carl ficava pensando: por que eu aceitei o convite de uma pessoa que eu mal conheço e que já peguei uma certa antipatia por ter roubado meu lugar varias vezes na lanchonete? sei lá, pois seja o que for, já estou aqui e vamos ver no que dá.

Ao fim do dia, eles pararam em um ponto de onibus, Carl queria se despedir logo da moça e não queria muita conversa com a mesma, mas incrivelmente não conseguia evitar ou ficar calado a cada pergunta que ela fazia.

- "Senhor" vou pegar o onibus e ir embora, adeus, até outro dia. E sem pensar duas vezes beijou Carl na boca.

Ele, sem reação e querendo se situar disse:

- Senhorita, me respeite pois não sou fácil e exijo dignidade de sua parte, nem nos conhecemos direito e a senhora já faz isso? passar bem o resto dessa tarde e não converse mais comigo na lanchonete

A cara de Sandra ficou corada e ela se desculpou dizendo:

- Oh! me desculpe, adeus. E saiu procurando se esconder embaraçosamente do olhar dele para o onibus.

Ao chegar em casa ele ficou pensando: por que ela fez isso? por que? sem mais nem menos fez um ato daqueles? e por que agora estou com uma sensação estranha de que eu não devia ter dito aquilo? é melhor eu ir dormir para amanha, o trabalho me espera.

Continua.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Ensaio 5 Pt.1

"Ele só queria parar por uma fração de segundos, sem pensar duas vezes, unicamente para conhecer pessoas que ele conhece hoje numa outra ordem."

Todos os dias ele tomava seu café com um torrão de açúcar mascavo, isso era uma rotina que ele considerava sagrada, como um ritual quenão poderia ser alterado pela maioria das vezes ou quebrado, ao pegar seu café ele sempre se sentava no fundo da lanchonete, onde a luz do raiar do sol batia menos, pois as janelas já eram gastas e enferrujadas evitando assim que abrissem, sem contar os vidros verde-fumê e uma cortina bege feita de algodão grosso.
Esse era o cenário perfeito para seu deboche matinal diário das noticias que, conforme a cada folheada no jornal ele criticava e dara mil risadas diante de tudo que lia, sempre culpando todos que em sua volta estavam ou os poderosos.
Seu sorriso era estranho, levava a ganância de alguém que conquistará o mundo através de cargos relacionados a opções de suma importância de qualquer um, e fazendo suas oposições sucumbirem uma por uma, também levava a fragilidade de um homem de meia idade que nunca tivera tido um amor verdadeiro ou uma esposa, pois dedicado e esforçado, nunca teve tempo para isso, para completar ele levava a ironia sobre morte e vida como se fosse uma coisa mínima, despreocupante e futil, "pessoas morriam e viviam todos os dias" ele pensava assim.

Ao chegar certo dia no restaurante, ele fazendo sua rotina, decidiu como raramente fazia, sentar nos bancos que giram e que respectivamente ficam presos, com uma única visão do balcão extenso com cor de madeira velha e vernizada.
- As noticias hoje parecem estar incríveis, quero dar risadas, Wilson. Ele disse olhando o jovem funcionário da lanchonete que o servira todos os dias e o único com quem teria a afinidade de conversar.

- Sim Senhor C., parece mesmo, o senhor vai ir para o seu lugar como de costume depois de ler?. Ele perguntou com serenidade.

- Não, por que?

- Por que uma moça acabou de sentar no seu lugar, e ela parece bonita.

- O que tem a ver o lugar e ela ser bonita? acha que irei ceder o lugar? negativo, pois para mim ser bonita não é sinal de ganhar as coisas com facilidade, principalmente o meu lugar de costume, vamos, chega de conversa, dê meu café, pois estou ficando congelado com esse frio, vou ficar aqui até terminar tudo, vou dar esse gosto para ela somente hoje.
Carl vivia numa cidade fria, e por isso tinha alguns problemas com a sua cidade, preferia se mudar para um lugar que fizesse sol todo o ano, ele odiava o frio unicamente por causar gripe, resfriado, corisa, e outras doenças respectivas, que o deixassem meio lento e até mesmo de cama.
Ele trabalhava num prédio escondido em uma rua de pouca circulação, os carros que paravam nas calçadas eram sempre os mesmos, nunca variavam e por causa disso, uma certa ânsia em seu estômago começou a ser causada apartir de um certo tempo, principalmente por um carro cor verde abacate com sinais de vandalismo, fazendo Carl sempre se remoer de raiva lembrando que a sua cidade era fraca em questão de segurança e que ninguém, exatamente ninguém fazia algo contra.

Seu trabalho era monótono, pois era simplesmente analisar contas de pessoas que estão em seus últimos dias de vida e precisam de alguma cirurgia ou transplante para um hospital da cidade vizinha, e assim dar visto ou automaticamente podendo negar qualquer um por questões futeis da burocracia americana.
Ninguém poderia reclamar se ele negasse, ele pensava assim, ninguém me conhece ou sabe que sou eu que nego e aceito os pedidos, então lógica e automaticamente posso ser o juiz de vidas de qualquer um que passar por esse hospital. O remorso para ele não existia, pois sua vida pacata não deixara ter esse sentimento e sendo assim suas opções eram feitas com a maior frieza e certeza possíveis.

No dia seguinte, ele estava apressado, pois devido a um problema, ele precisou deixar algumas fichas de avaliação para o dia seguinte.
- Wilson! prepare rápido o café, hoje tenho uma pilha de trabalhos, vamos! corra!

Apressado ele foi correndo para seu sagrado lugar, em uma mão o café e na outra tampando quase sua visão o diário jornal, mas ao chegar no lugar ele viu um par de pés femininos, usando uma bota preta com detalhes ornamentais no lado feitos com uma fina linha branca:
- Perdão senhora, esse é o meu lugar. Ele disse com um certo tom de deboche já que, todos sabiam que aquele era o seu lugar

- Oh! me desculpe senhor?. Procurando saber o nome do mesmo para buscar aproximação.
Ele permaneceu calado

- Eu vou me mudar, acalme-se.

Assim ela se levantou, ele sentou, e ela automaticamente sentou a frente de Carl com cara de alegria.

- Posso me sentar na mesma mesa, né?

Ele deu-se os ombros.
Automaticamente, lendo uma tira falando de pessoas que reclamavam de pedidos negados para transplantes de coração ele caiu em gargalhadas e assim provocou a curiosidade da moça.

- Posso saber do que "senhor" ri tão alto? se claro, "senhor" quiser compartilhar com alguém que o "senhor" nem conhece o nome, oh! esqueci de me apresentar, sou Penny e acabei de me mudar. ela disse atrapalhada com ar de ter fracassado na sua tentativa de afinidade com seu primeiro nativo com quem dialogaria para buscar afinidade e seu sutáque britânico.

Ele pensou consigo mesmo: quem é essa moça com cara de britânica, loira e de olhos azuis claros como se fossem uma estúpida piscinina com excesso de clóro? vou responder como sempre respondo todos que querem conversar comigo para tentarem tornar-se próximos a mim.
- Dou risada alto desses inúteis pobres dessa inutil cidade, todos acham que salvar vidas não sai caro e não custa nada para o hospital ou para os médicos, somente reclamam que o serviço fede, ou que ninguem liga para eles, são um bando de tolos pois as decisões são feitas por um sádico que sabe muito bem medir o certo e o errado, se eles querem salvar a vida de alguém, primeiramente deveriam evitar muitas porcarias que por ai existem e também terem uma otima concepção de valores.

Foi a vez da moça dar-se os ombros dizendo:
- Ah! se você acha isso, ótimo! poderás algum dia por uma situação dessas e mudará o conceito sobre vida e morte.

- Quem ser você para me dar alguma perspectiva mulher? Já estressado perguntou procurando de uma vez encerrar e traumatizar aquela mulher para nunca mais pensar em conversar com ele.

- Sou enfermeira e acabei de me ser transferida, eu trabalhava no da cidade vizinha mas devido a uma pequena lotação de funcionários tive que me mudar devido a transferencia, "Senhor" não é de muitos amigos? "Correcto"?

- Amigos são fúteis para mim, só me atrapalham e fazem meu serviço ficar atrasado, isso por que são para serem amigos, imagino eu se tivesse inimigos, falando em serviço, parabéns! você fez meu dia ficar mais corrido já que não tomei meu café e o mesmo esfriou...
- Eu pago outro. Ela interrompeu.
- Não precisará, odeio ficar devendo para quem eu não conheço, Wilson! prepare uma xicará de café para a viagem, pois o meu esfriou e você sabe que eu odeio café requentado e.
- Se me der licença senhora, vou me retirar e alias, tenha um otimo dia. Disse ele com um tom satírico.

Continua.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ways

 
Segundo dia de aula, terça-feira, dia 3, tudo normal, tempo frio e gelado de um modo que você não se consegue moviementar-se direto e seus dedos fiquem meio lentos ao digitar qualquer coisa.
Hoje eu acordei tri-feliz e acho que vou ficar assim a semana inteira, pois nada me impedira.

Minha sala continua a mesma zueira e tudo acontece na maior rotina de sempre, sem nenhuma coisa nova, sinceramente eu adoro essa monotonia e essa coisa " de sempre" eu sou acostumado ha tanto tempo com isso que já considero essencial, admito que vou sentir muita falta disso, quando esse ano acabar e eu for para outros rumos e lugares, não será a mesma coisa.

Um grande amigo meu foi hoje a escola e de costume, colocamos mil assuntos em dia, cantamos Beatles e demos risadas de muitos fatos, eu particularmente fiquei feliz por tudo que ele me disse e desejei prosperidade para o mesmo.

[Irônia]Mil coisas para se fazer, pois é assim meu trabalho [/Irônia] a rotina voltou, das 1 as 5 sem realizar algum feito grande, ou alguma parcela do que eu quero fazer de verdade, só as mesmas caras/ brigas/ pedidos/ avisos/ promessas/ desavenças.

Tô pensando em me mudar, sair disso, sei lá, subir na vida e agir de uma maneira que eu quero, agora to indo tão bem com  oque eu sempre quis ou o que eu sonhei ter, arriscar uma pedrada num telhado onde já cairam tantas outras "pedradas", é quase impossivel não acertar o telhado, até agora o meu trabalho esta rendendo frutos, e aposto que renderão mais, consegui me fixar de uma maneira épica o meu estilo de vestimenta e acessorios.

Em todos os campos, eu estou me ampliando, conhecendo contatos ali e aqui, isso concerteza é um empurrão a mais, e uma chance para me empenhar na minha mudança de casa.

Adoraria, simplesmente adoraria que, todos os meus trunfos e cartas na manga se tornassem concretos, iria viver tão feliz, e teria um futuro prospero, para dar risada relembrando o passado com um filho sentado ao meu colo mostrando entusiamo ao ouvir tudo o que eu digo.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Hugs

Seu abraço é algo que eu quero sempre que quiser conforto, mesmo com todas as atribulações e com todas as brigas, o seu abraço somente me bastaria, ele me renova a cada aperto, e com a força me dá animo para qualquer coisa, quando num instante olho diretamente para os seus olhos, sinto que sou correspondido em todas as minhas perguntas cruciais e que meus desesperos passam num piscar de olhos.

Quero ficar entre seus braços para sempre mas sei que não posso, o tempo ou algo maior vai nos separar algum dia, vivo já com essa sentença e não me preocupo.

É como se todos os meus problemas desaparecessem, já disso isso mil vezes, e é a mais pura verdade, sentir o seu calor é algo unico e que eu pretendo aproveitar a cada segundo, e aceitar cada abraço, como se fosse o ultimo.

Quando eu não sinto o seu abraço, meu dia fica estranho, mas abraçando você ao fim do dia, meu dia termina feliz e me dá animo para o seguinte.

domingo, 1 de agosto de 2010

My Head

Hoje tinha começado otimo, acordei depois de uma festa que acabou as 3 da madrugada e até a meia noite fiquei ao lado dela, mas tudo nunca sai como eu consigo planejar, não direi o motivo, unicamente pelo fato de não dar trela, mas tive um desentendimento e queria dar o meu pareçer diante disso.
1° Eu errei, não me contentei, e nem quis isso, um outro fator foi maior, e você conheçe bem ele.
2° Não foi minha intenção magoar, foi somente comentar, apesar de varias promessas, saiu sem querer, era a minha ultima opção magoar-ti, perdão do fundo do meu humilde coração.
3° Precisei de um tempo pra mim, pra pensar como você se sentiu depois do meu ato e percebi que foi extremamente doloroso pra você, precisei sair com os meus amigos, e me distrair.

Fora isso o meu dia foi mais chato na minha chegada em casa, e eu admito a minha completa falta de sensatez.
A foto de hoje é o logo do time de Beiseball Atlanta Bravers que é meu time preferido, e por isso para me auto presentear comprei uma Cap da New Era deles, e confesso para mim mesmo, que não é ainda a melhor coisa mais bem gasta na minha vida até agora, e se eu prevejo certo, a melhor esta para chegar.


"Paola, sinto muito pelo que falei e como eu agi hoje, fui um completo estupido e sem senso, não irei pedir seu perdão, pois é algo que se eu pedir agora, é capaz de você conceder somente por ato mundano ou automatico, mas se você acha que eu mereço, prometo não repetir o ato que fez com que você ficasse magoada no dia de hoje."


quinta-feira, 29 de julho de 2010

Um amigo meu constuma dizer sempre: Duck, o que você faz é somente ajudar e nada do que queira fazer a mais, adiantará.

É, percebi que ele estava certo disso, e que eu só poderia ajudar e nada mais, mesmo não podendo fazer o que eu queria, só fico na condição de ajudar, parei para pensar e percebi que isso é mais do que o normal.

Um garoto sem muitos escrupulos, totalmente livre de qualquer concepção e de preconceitos e que fala de todos os temas.
Vamos falar sobre medos? tanto faz se você me deixar de fora de alguns assuntos, só preciso ouvir e dar a minha opinião, afinal se você me procurou ou aceitou a minha ajuda, terá que ouvir ela se se queixar da minha opinião.
Traumas? todos temos, mas como eu sempre digo, pra que ficar lembrando? já passaram, se eles ainda são constantemente repetidos, ai sim eu posso dar interferencia e ajuda eterna para você ou qualquer um que me conte.
Romances? tive varios, sei me virar e sair de qualquer situação ou entrar em uma.
Coisas do coração? pois bem acredite, o seu é bem melhor que o meu que já apanhou tanto por essa vida.

Estou falando sobre isso, por que percebi que a minha vida esta ficando dificil, e que as minhas opçoes e tentativas são só ajudar e nada mais pois não posso fazer mais nada.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Not Today


As vezes me sinto sozinho, sem ninguem para me dizer alguma palavra, as vezes me sinto desolado num beco escuro, não quero dizer pra ninguem o que passo ou o que sinto, espero que me notem pois não nasci para ficar tagarelando sobrem meus sentimentos, e o que eu quero, e sim para que seja compreendido.

Ainda sou uma criança detrás das calças skinnys, do Nike 6.0 MAVRK 2.0, das camisetas estampadas com cores vivas e uma cabeleira dessarumada e sem cuidados mas que toda pessoa sonha em ter, sou criança pelos meus atos bobos em frente a qualquer pessoa e a qualquer hora, não me preocupo com o que muitas pessoas pensam, afinal somente a minha felicidade basta.

Poxa, minha vida tem que ter esse caminho? pensar é o que eu mais faço e sempre quando eu penso, mais eu me atrapalho, só uma pessoa unicamente me compreende mas ela nunca me dá caminhos ou direções do que seguir ou do que agir, ela só se trata como mera expectadora.

Quero cantar como nunca cantei antes as antigas cançoes de amor e aquele refrão que me dá um frio na espinha só de acompanhar com a mente, quero chorar tudo o que eu tenho dentro de mim e em poucas palavras me afogar nas lagrimas, quero sorrir ao olhar seja o que for e lembrar de coisas da minha infancia e que a minha vida ainda tem mil sentidos e que nada pode e abalar, enfim quero dormir, em um forte abraço e uma forte respiração junto ao meu pescoço para eu dormir em paz.

Pareçe que sou uma pessoa que não passa por nenhum problema emocional e que tudo a minha volta pode ter cor só com a minha simples risada, pois bem amigos, o palhaço aqui tem sim seus problemas no seu circo da vida, e todos eles, me moldar para o que estou sendo e agindo hoje em dia, e acho que todos eles estão indo contra mim, pouco a pouco.

Aqui é a minha unica valvula de escape, onde eu posso postar o que bem penso e sem medo de alguem ou do que algo aconteça, espero que eu continue não sei até quando postando o que eu sinto aqui.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Expectativa de vida

"Certo dia eu pensei que ia chegar aos 30 numa casa cheia de doces, com uma mulher que me ame, e que meus filhos seriam super inteligentes e que brincassem comigo todos os dias, que eu seria feliz com um emprego ótimo.
Bem, acho que isso não vai ser muito dificil... minha vida esta caminhando de vento em polpa, pra isso acontecer faltam praticamente 10 anos, tomara que tudo dê certo."

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Ensaio 4

Baseado na musica - There Is A Light That Never Goes Out dos The Smiths.

Somente quero sair, e que queria que você me levasse para sair esta noite, não faço questão do lugar e nem ambiente, mas quero que exista música e pessoas que sejam jovens e vivas, pois minha face esta ficando velha a cada dia, e eu vejo que o tempo escorre da minha mão.
Dirigindo no seu carro, jogamos conversa fora e eu ficava dizendo sempre:
Eu nunca mais quero ir para casa, porque eu não tenho mais uma casa.
Somente me leve para sair esta noite, eu tenho vontade de ver gente, ver luzes, ver corpos, e lugares, na volta por favor não me largue em casa, aquela não é minha casa, é a casa deles agora
e eu não sou mais bem-vindo.

E se um ônibus de dois andares batesse em nós no caminho, adoraria morrer ao seu lado pois seria um jeito divino de morrer, e se um caminhão de dez toneladas matasse a nós dois, não me importaria de morrer junto com você, ao contrario, morrer ao seu lado, seriam meus o prazer e o privilégio.
Quero me libertar de tudo que sou agora, quero me reinvertar, adoraria isso, e queria que isso fosse feito com você, já que mereço a honra de estar ao seu lado, só quero ver o seu rosto que esta fazendo tão bem para mim por algum tempo, e que esse tempo estupido pelo menos agora, não ia fazer diferença, pois estarei ao seu lado...

domingo, 25 de julho de 2010

Happy-Strange


Me peguei alguns dias me perguntando, se eu escrevia bem e se atingia pelo menos por alguma fração segundo o publico que eu quero, se a minha expressão era unica, se o meu intelectuo valia de alguma coisa e se todas as minhas opçoes para temas eram validos.Cheguei a varias conclusões e uma delas foi de que eu estava estranho comigo mesmo, pareçe que eu passei por alguma renovação após ter postado o 1° ensaio e ter caraterizado, encenado e encaixado de alguma forma varias coisas que ouço todo o dia das pessoas que convivem comigo, pretendo logicamente, continuar sempre colocando algum tema, livro ou alguma musica, e até mesmo contarei a pessoa que me contou isso e que quis alguma resposta se a mesma concordar.

Precisei de muitos dias fora daqui ainda por um motivo, estou cuidando para remedia-lo e que concerteza esta proximo do fim, mas fora isso acreditem, estou vivendo a vida que eu quis, festas+namorada+amigos+musica+Deus-tristeza-problemas antigos-raiva. é a equação que sou agora e estou adorando, andar por lugares novos esta sendo uma coisa que estou gostando de fazer, estou acertando algumas coisas e prevejo milhares de portas se abrindo até o fim desse ano e se tudo der certo, vou postar sempre o que vai acontecer.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

eu sei lá

Porra, demorei mas fiz um post sobre isso e vou falar o que eu penso e o que me dá na telha sobre varios assuntos hoje.
Uma das coisas que me deixa revoltado é saber que existe gente burra nesse pais (maldita inclusão digital incorreta) sabe? burra mesmo, de não querer abrir a maldita cabeça para uma nova informação mesmo que seja minima, o fulano ta nem ai e pra ele tanto faz como fez se algum ganhar ou perder, ele ta na vida dele e ninguem pode mudar isso.
Esse tipo de gente é sempre aquela que cresçe num lugar onde tudo que é podre fica, seja por influencia dos pais ou por outras pessoas do bairro, e o que me da mais revolta ainda, é que ela se acha inabalavel e que nada pode alcançar ela, não da pra entender direito como ela fica nesse estado, mas acredita-se que tudo nos tempos de hoje favorenciam nesse crescimento.
O motivo pelo qual eu quis fazer um post sobre isso foi o fato de ser descriminado e taxado por muitas vezes, sendo que do que eu propriamente fui taxado, esta hoje sendo cobiçado por pessoas que nem sabem o inicio disse item.
Culpo muitas coisas por isso: o lugar onde eu moro, as pessoas que moram nele, e principalmente o estilo musical que elas ouvem.
Hoje tive uma conversa com a minha mãe, e percebi que ela me apoiou sobre eu me mudar daqui, citando que:

"Você tem um intelectuo grande e por isso precisa procurar pessoas que acompanhem o seu raciocionio, e aqui acredite, não é o lugar certo"


Gostei muito dessa citação vinda de minha mãe pois afinal, ela me apoiava para eu procurar pessoas que como eu, não criticassem coisas minimas, que tivessem fundamentos e uma expectativa de vida, pelo menos.
O lugar onde eu moro é nada mais que um lugar de "pessoas que vivem um hoje e que tão nem ai se o amanha chegar" e eu estou começando a ficar saturado de tudo isso, eu acredito que essa situação vai acabar logo, e que ninguem vai me impedir.
Se tem uma das coisas que eu não gosto é do tipo de pessoa que diz e não sabe ouvir, e quando ouve continua dando suas opinioes sem prestar atenção a minha opinião, sem contar aquelas que acham que quando você diz alguma coisa, ela tem que falar algo, unicamente para te humilhar ou então ridicularizar, tenho pavil curto especialmente para com essas e meto o soco sem pensar duas vezes.
Só preciso dizer mais uma coisa para finalizar: #juventudeperdidadocaralho

domingo, 18 de julho de 2010

Ensaio 3

Numa sala fechada, iluminada com uma janela azul degradê, ele fuma um cigarro somente para passar alguma raiva que aparenta não existir e nem ele sabe se o sentimento é esse mesmo, a fumaça impesteia o cubiculo enquanto ele pega seu esqueiro com uma decoração prateada rustica de roma para ficar brincando de acender chamas como uma criança feliz.

- Pare com isso! esta me dando nos nervos! disse uma jovem com cabelos ruivos e sarnas em sua face aparentando ferrugem.

Ele com uma rapidez sem igual e com o ar de "corta expectativas" retrucou:
- Não! você mesmo sabe que isso me alegra e ambos sabemos que o momento esta triste, então, se você não tem nada para se alegrar contente-se com a vista azul devido a janela e pense.

A menina então refletiu que, de alguma forma ele nem pensava em obedeçer ela nos momentos que ele ficasse bravo ou chateado, dando a impressão de não dar ouvidos a palavra dela ou talvez ultrapassar, ou negar algum comando expresso.

-Vou sair daqui, a menina disse.
-Vai lá, passe pela porta e aja como uma completa menina chorona querendo se esconder dos medos.
-Não irei, e ponto final.
-Agora você quer se mostrar forte para cima de mim? bela tentativa, não funcionou, só para deixar você ciente, e da proxima vez chore, pois vai dar mais drama.
-Te odeio.
-Mas eu não.

sábado, 17 de julho de 2010

Se você não quiser me ver?, tudo bem, meu coração se quebrara em mil pedaços e a minha vida voltara a ser cinza.

Um dia longe de você é algo que agora, considero uma maldição para mim, ficamos unidos, muito unidos, criamo laços que pessoas so conseguem com meses ou anos, montamos um castelo rapidamente, escolhemos isso, e adoramos com a obra ficou depois de pronta.
Você foi algo que caiu por algum acaso na minha vida, agora não posso tirar você com tanta facilidade da minha mente, acho que por você eu não queria que acontecesse diferente, e nem que o destino mudasse algo em nossas vidas para melhorar ou piorar o que é hoje.
Tempo? que liga pra ele, somente os afoitos e os menos esperançosos ligam, acho que se nós dois ligassemos para ele, não estariamos como agora, aposto!

Como ja disse, me liguei muito a você e cuidaria de você com todas as forças que possuo, somente pelo que você me prometeu, posso não ser perfeito não ter certos atributos, mas pelo menos, o meu sentimento garanto somente a você.


quinta-feira, 15 de julho de 2010

The Beatles - In My Life

Hoje, vou deixar a musica falar por si só.
There are places I remember all my life,
Though some have changed,
Some forever, not for better,
Some have gone and some remain.

All these places had their moments
With lovers and friends I still can recall.
Some are dead and some are living.
In my life I've loved them all.

But of all these friends and lovers,
There is no one compares with you,
And these memories lose their meaning
When I think of love as something new.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.
In my life I'll love you more.

Há lugares dos quais vou me lembrar
por toda a minha vida, embora alguns tenham mudado
Alguns para sempre, e não para melhor
Alguns já nem existem, outros permanecem

Todos esses lugares tiveram seus momentos
Com amores e amigos, dos quais ainda posso me lembrar
Alguns já se foram, outros ainda vivem
Em minha vida, amei todos eles

Mas de todos esses amigos e amores
Não há ninguém que se compare a você
E essas memórias perdem o sentido
Quando eu penso em amor como uma coisa nova

Embora eu saiba que eu nunca vou perder o afeto
por pessoas e coisas que vieram antes,
Eu sei que com freqüência eu vou parar e pensar nelas
Em minha vida, eu amo mais a você

Embora eu saiba que eu nunca vou perder o afeto
por pessoas e coisas que vieram antes,
Eu sei que com freqüência eu vou parar e pensar nelas
Em minha vida, eu amo mais a você
Em minha vida... eu amo mais a você

quarta-feira, 14 de julho de 2010

1 hora e meia da tarde, deitado na cama ainda de pijama, vendo futildades na internet como sempre faço no meu tempo livre, e ouvindo Archigram - Mad Joe (pra mim a melhor composição de todos os tempos senão a unica) me peguei pensando...

"No meu tempo de pivete eu era sem expectativas de vida e desejava que tudo explodisse com uma visão de raio laser avermelhada malandra, que a agua não acabasse nunca para eu ficar no chuveiro umas 2 horas, que os meus pais me dariam tudo que eu quisesse, e que o mundo era divido,por exemplo: para chegar a um outro pais você tinha que passar um fronteira sobrenatural, ou sei lá uma especie de portal"

nem sei por que escrevi isso ae emcima, não tem nada a ver com o que eu começei o post ou com a musica tambem, estou com plena maioridade e escrevendo um texto sem nexo pra alguem ler, pois bem, se consgui segurar você até o fim desse post, pode apostar meu caro, que tudo que eu disse ai em cima é veridico e que você pelo menos perdeu seu tempo com uma ignição para você lembrar da sua infancia ou do que você acreditava sendo a sua verdade.
se de algum modo você mudou seus conceitos, eu considero você um pouco tolo, por que se deixou vençer pelo mundo. :/

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Away

Tô fulo, tô fulo, tô fulo e nem vou dizer o motivo, mas por causa disso vô ficar sem cabeça pra postar até o fim desse mês, acho eu. :/

Porra!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Ensaio 2

E assim, ele a levou num lugar especial, que ele adorava estar e se sentiabem sempre, esqueceu as tristezas e os medos, acariciou o cabelo de sua amada e disse coisas lindas, se preocupando sempre se ela ia considerar aquelas palavras como as ultimas que ele dizia, ou como se fossem unicas.
Suas expessoes eram as mais serenas possiveis, sem se exaltar, mudava as expressoes faciais e mostrava pelas palavras e gestos o que aquela face queria dizer.
Foram chegando mais perto das pedras, e se encontram em um minimo olhar sincero, como ja haviam se encotrado antes, nessa hora ele sentiu-se alegre, entusiasmado, e feliz, nada aquela hora ia mudar as suas emoçoes, ele chegou a pensar que esse olhar encontrado foi algo unico, já que ele reparou que sua amada mostrava sinais de afeto e carinho.
A cada troca de beijos, o sentimento crescia e os pensamentos ficavam mais amplos, até chegou a pensar que no mundo só existiam ele e ela.
A frase estava prestes a ser dita e os corações entraram em calor absurdo, a cada batida acelerada dos coraçoes de ambos uma nova parte do desfecho estava apareçendo.
Sua boca abriu lentamente: seus olhos piscaram, como se fossem nunca mais fechar, ele fez isso com o proposito de não querer perder nenhuuma reação ou olhar dela em uma proxima troca de olhares.
O cenario era certeiro, especial e unico: pôr-do-sol e uma praia deserta com rochas e espumas fazendo um lindo contraste, até que ele se pronunciou:

"Querida, somos só eu e você agora, acho que esse momento é certo para dizer EU TE AMO!"

Após ter dito a frase, como se fosse automatico, seu olhar fechou, e sua mente congelou-se para gravar esse momento para sempre, sua amada o envolveu em um abraço quente e macio e suas maos acariciaram sua cabeleira jovial, até que ela disse em tom baixo, para somente ele ouvir e tudo fazer sentido: Eu tambem te amo.