sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sobre o que eu penso.

Me tranquei numa sala, fiquei te olhando de todos os modos, tentei me achar e percebi que me refletia, mas em uma forma estranha, sem brilho.
Fui pra lua para fugir do barulho da lua e recompor meu mundo bem devagar, sair dessa coisa toda de ser ou não ser e imaginar o que eu queria.

Acho que os dois se trancaram no que é comodo pois todos temos medos e angustias, mas você se leva demais em muitos dos casos e isso é estranho, mas eu relevo.
Relevo ao ponto de te cutucar, só aviso que não gosto e ponto, não adiantaria tentar te resgatar dos medos que você tem, eles voltam mais rapidos e maiores, por que você se deixa abater a cada frase.

Deixo você evoluir sozinha, sem pressa e sem avanços bruscos, afinal cada um tem seu tempo.

Um comentário:

Thais Proença disse...

Gostei do texto, muito bom.

http://hopelesstha.blogspot.com.br/
<3