domingo, 18 de julho de 2010

Ensaio 3

Numa sala fechada, iluminada com uma janela azul degradê, ele fuma um cigarro somente para passar alguma raiva que aparenta não existir e nem ele sabe se o sentimento é esse mesmo, a fumaça impesteia o cubiculo enquanto ele pega seu esqueiro com uma decoração prateada rustica de roma para ficar brincando de acender chamas como uma criança feliz.

- Pare com isso! esta me dando nos nervos! disse uma jovem com cabelos ruivos e sarnas em sua face aparentando ferrugem.

Ele com uma rapidez sem igual e com o ar de "corta expectativas" retrucou:
- Não! você mesmo sabe que isso me alegra e ambos sabemos que o momento esta triste, então, se você não tem nada para se alegrar contente-se com a vista azul devido a janela e pense.

A menina então refletiu que, de alguma forma ele nem pensava em obedeçer ela nos momentos que ele ficasse bravo ou chateado, dando a impressão de não dar ouvidos a palavra dela ou talvez ultrapassar, ou negar algum comando expresso.

-Vou sair daqui, a menina disse.
-Vai lá, passe pela porta e aja como uma completa menina chorona querendo se esconder dos medos.
-Não irei, e ponto final.
-Agora você quer se mostrar forte para cima de mim? bela tentativa, não funcionou, só para deixar você ciente, e da proxima vez chore, pois vai dar mais drama.
-Te odeio.
-Mas eu não.

Um comentário:

Paola! disse...

Hmm, texto bonito :D