terça-feira, 29 de junho de 2010

Mãe, hoje sairei para ver o mar, simplesmente por que quero e preciso vê-lo.
Sairei para me entreter com os amigos que encontrarei no caminho da ida e da volta, e colocar na minha mente que eles são algo que eu quero levar pra vida toda e nunca irei trocalos ou me desfazer de algum, se no caminho encontrar meus inimigos, deixe estar eles não vão me abalar, pois sairei pra ver o mar.
Levarei memorias, para ficar lembrando delas ao chegar na costa e ver a espuma que surge e notar que ela se esparrama pela areia e depois desaparece, para lembrar que nada é eterno.
No caminho, pegarei duas pedras, eu juro que pegarei, para fazerem parte da decoração do meu quarto e nunca perderem o jeito delas e somente criarem limo, para saber que tudo na vida emvenlheçe, serei forte se perder alguma delas, ou até mesmo as duas... mas aprenderei que perder, faz parte e o que sobrará se eu perder, sera a feição e o formato de cada uma.
Se no caminho encontrar estradas fechadas, eu faço o retorno e encontro um caminho melhor, não tenho problema com isso, até por que, gosto de caminhar, e se a barreira for pequena, eu pulo, sem problemas, se caso elas tiverem arame farpado, eu somente terei cautela pra não me cortar, se me arranhar arranhou, logo passa e eu nem irei lembrar da dor no caminho.
Precisarei de uma mochila, para guardar o que me faz bem, e o que me da a sensação de algo prazeroso e confortavel.
Ah! quase ia esqueçendo, levarei um espelho, bem pequeno e eu irei me ver e lembrar da minha juventude e o que eu aprendi com ela, pra quando chegar em casa, dizer que, deve-se fazer isso, cuidado com isso eu já passei por isso, ou então, ah! eu ja vivi isso aê.
Pode ocorrer de eu chegar lá e existirem más pessoas afim de me afogar, terei cuidado com elas prometo, prometo mesmo, e se caso eu me afogar por minha estupidez, ou devido ao destino, não culparei nada alem de mim.

Mãe, o nome da estrada é vida, e o mar se chama morte, não sei o por que disso.

4 comentários:

Srt . Vasconcelos disse...

Reli seu post várias vezes. Fiquei meio sem saber o que comentar, porém, seu post como sempre, está cheio de palavras subntendidas e carregado de sentimentos. O que posso dizer? Você escreve maravilhosamente bem.

Kalula disse...

Eu também precisaria lê-lo novamente, mas já considerando isso, parabenizo-o.

ç só antecede 'a' e 'o'.

o 'destino', per se, não é culpa sua, e sim do seu deus.

congratulações

Rafael Silva disse...

Guilherme, nunca precisamos discutir sobre a minha religião e o fato de você ser ateu, pelo contrario, deixo isso como uma coisa escondia lá no canto, não seria agora o momento de você comentar isso como algo principal.
Mas já que achas que isso é culpa de meu Deus, go on my friend ;)

Mari disse...

Entrei nas matáforas, e junto contigo sai para ver o mar . Parabéns , você conseguiu me tirar do mundo e por alguns instantes acreditar que essa viagem era real :DDDDD